Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril 17, 2016

A última esperança de Dilma: Cinco perguntas sobre a batalha do impeachment no Senado

Depois da derrota na longa e tumultuada votação na Câmara, onde o impeachment foi aprovado neste domingo, a presidente Dilma Rousseff tem no Senado - tradicionalmente mais favorável ao governo - a última esperança de manter seu mandato.
Algo que, porém, já não parece tão simples: antes vista como "dilmista", a Casa teve o perfil severamente alterado com o avanço da crise e a saída do PMDB da base aliada – partido que seria o maior beneficiado do afastamento da petista, já que Michel Temer, um de seus principais quadros, assumiria o controle do país.
Entenda, a seguir, como fica o processo daqui para a frente:Senado se transformou na última esperança de Dilma
1. Qual é o papel da Câmara a partir de agora?
Na prática, quase nenhum. Constitucionalmente, a função da Casa é autorizar o início do processo de impeachment.
Ao definir o rito da tramitação, em dezembro passado, o STF (Supremo Tribunal Federal) deu ainda ao Senado a alternativa de acatar ou não a decisão dos deputados,…

Lendária foto dos idos de 1900 mostra como era Sapé/PB

Página Sapé de Outrora publica foto lendária no Facebook, ainda em fase de análise sobre a veracidade das informações, a foto que segundo informações seria da Feira semanal do povoamento de Sapé, chama muito a atenção da população sapeense pelo registro histórico do município. A lendária foto que estima-se ser do ano de 1900 é algo fenomenal, para historiadores e admiradores. A foto com fonte  Parahyba do Norte. Foto IFOCS. Percebe - se os detalhes, como a antiga fonte d'água. Se confirmando é algo do início do século passado. Contribuição  Saulo Araújo.Da Redação
Revista Páginas
( Foto: Sapé de Outrora)

Em dia de votação do impeachment, Dilma pedala perto do Alvorada

A presidente Dilma Rousseff manteve o hábito quase diário de pedalar logo cedo e saiu de bicicleta pelas proximidades do Palácio da Alvorada na manhã deste domingo (17), dia em que a Câmara decide se vai instaurar o processo de impeachment. A sessão está marcada para 14h e deve durar até a noite. Se pelo menos 342 deputados aprovarem o processo, o afastamento da presidente será decidido pelo Senado.
Dilma saiu de bicicleta no início da manhã acompanhada dos seguranças. Ela fez um percurso um pouco menor do que o de costume e retornou para a residência oficial.
A exemplo dos últimos dias, o governo instalou barreiras nas avenidas que levam ao Palácio da Alvorada e ao Palácio do Jaburu, residência do vice Michel Temer. Carros não-autorizados pedestres, turistas e jornalistas não podem se aproximar, situação que não era normal até pouco tempo em Brasília, quando o acesso à portaria dos dois palácios era livre.Da Redação
Via: G1

Governo fortalecido contra o impeachment; leia!

Faltando 24 horas para saber se continuará enfrentando o processo de impeachment que tramita na Câmara, a presidenta Dilma Rousseff passou o sábado (16) em reuniões, analisando o cenário de votações para este domingo (17).Além de escalar sua equipe para fazer o “corpo a corpo” com deputados, Dilma recebeu o apoio de parlamentares e aliados e dedicou o dia a uma agenda reservada. A única agenda pública que teria, a participação em um ato de apoio com movimentos sociais, foi cancelado devido a compromissos com lideranças parlamentares. A participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no evento, de acordo com um interlocutor do Palácio do Planalto, foi suficiente e permitiu que ela se preservasse.Pouco antes das 15h, Dilma saiu do Palácio da Alvorada, sua residência oficial, e foi para o Palácio do Planalto, onde se reuniu com deputados do Piauí e o governador do estado, Wellington Dias (PT). Dentre os parlamentares piauienses que se declararam contrários ao impeachment está o e…