Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril 19, 2017

Governo manobra e aprova urgência na tramitação da reforma trabalhista

Um dia depois de sofrer uma derrota no plenário da Câmara, a base de apoio a Michel Temer refez a votação e, dessa vez, conseguiu aprovar nesta quarta-feira (19) a aceleração da tramitação da reforma trabalhista.O placar mostrou 287 votos a favor, 30 a mais do que o mínimo necessário, e 144 contra.Na terça, o governo havia sido derrotado nesse mesmo requerimento ao não conseguir os 257 votos necessários. Foram, na ocasião, 230 deputados a favor e 163 contra.Apesar da vitória desta quarta, a dificuldade do governo de levar adiante um mero requerimento sinaliza grande dúvida sobre a aprovação das alterações na legislação trabalhista e, mais ainda, na reforma da Previdência, que precisa de um apoio maior dos congressistas para ter êxito (60% no mínimo).REFORMA TRABALHISTAEntenda a discussão trabalhistaCâmara aprova projeto de 1998 que libera terceirização em todas as atividadesVeja 11 perguntas sobre o projeto de terceirização aprovado na Câmara'Ninguém faz limpeza melhor do que a mu…

No Pernambuco, Câmara aprova voto de protesto contra Bolsonaro

Nenhum deputado estadual se opôs ao voto de protesto contra BolsonaroSem resistência, a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) aprovou um voto de protesto ao deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), pré-candidato a presidência da República em 2018. O motivo são as "declarações de ódio racial contra o povo negro", quando o parlamentar proferiu falas polêmicas sobre quilombolas.O voto de protesto foi proposto pelo deputado Edilson Silva (PSOL), que é negro. Na hora da votação da ordem do dia, o vice-presidente da Alepe, Pastor Cleiton Collins (PP), pediu atenção ao requerimento. Mas nenhum dos deputados presentes quis sequer discutir a proposta, que terminou sendo aprovada com facilidade.ReaçãoNa semana passada, o deputado Bispo Ossésio Silva (PRB), negro e integrante da bancada evangélica da Alepe, também fez um discurso contundente contra Bolsonaro. Segundo Ossésio, o deputado federal não será eleito presidente da República.© Jornal do Commercio

37 anos da prisão do Lula

Hoje faz 37 anos que Lula foi preso. Em 19 de abril de 1980, Lula foi encarcerado por razões políticas. Por lutar, junto com trabalhadores no ABC Paulista por melhores condições de vida e pelo direito de livre organização.O ex-presidente passou 31 dias preso, período no qual faleceu sua mãe, Dona Lindu. Ele foi autorizado a ir ao enterro e depois reconduzido à prisão. Lula era contra a ditadura, a Globo era a favor.Em 1985 Lula participou da campanha das Diretas Já, parte fundamental da luta pela retomada da democracia no Brasil, que infelizmente foi derrotada. As eleições de 1985 foram indiretas, elegendo Tancredo Neves, um presidente civil. Lula era a favor das eleições diretas, a Globo era contra.Em 1988, como deputado federal, Lula participou da elaboração da nova Constituição. E em 1989 completou-se o processo de retomada da democracia com a primeira eleição direta para o cargo mais alto do país. Lula, que nunca tinha votado para presidente, foi candidato, e seguiu para o segundo…

Com Temer e Moro, comandante do Exército ataca 'aguda crise moral'

Na cerimônia em que o juiz Sérgio Moro foi condecorado com a Ordem do Mérito Militar, o comandante do Exército, Eduardo Villas Bôas, falou que o país passa por "incontáveis escândalos de corrupção" e "aguda crise moral". Nesta quarta-feira, o presidente Michel Temer foi ao Quartel General do Exército para a solenidade do Dia do Exército.— A aguda crise moral, expressa em incontáveis escândalos de corrupção, nos compromete o futuro — declarou o general, que criticou a sobreposição de "lutas por interesses pessoais e corporativos" ao interesse nacional.— Esse momento tão grave não pode servir a disputas paralisantes - emendou, logo antes de dizer que "não há atalhos fora da Constituição".Moro e Temer cumprimentaram-se rapidamente. O relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal, o ministro Edson Fachin, também estava na lista de agraciados com a comenda mais alta do Exército, mas não compareceu, assim como o colega Luis Roberto Barroso.Ao ser a…

Mari e mais cinco prefeituras da Paraíba têm contas bloqueadas pelo TCE

O não envio de prestações de contas, relativas ao exercício de 2016, levou o Tribunal de Contas do Estado da Paraíba a determinar, na manhã desta quarta-feira (19), o bloqueio  das contas bancárias das prefeituras de Catingueira, Lastro, Mari, Natuba, Santa Helena e Sousa.O bloqueio foi comunicado na abertura da sessão plenária pelo conselheiro presidente André Carlo Torres e também se aplica, pelo mesmo motivo, às câmaras municipais de Diamante, Mari e Pilões. O prazo para entrega da documentação se expirou em 31 de março. As prefeituras de Mogeiro e Diamante, por haverem remetido seus balancetes de fevereiro/2017, tiveram suas contas desbloqueadas; como aconteceu, igualmente, com a prefeitura de Santa Helena, por enviar sua PCA/2016.Paraiba

Doria encontra Papa no Vaticano e pede para rever decisão de não vir ao Brasil

Em carta a Temer, Papa Francisco disse que não iria ao país e se mostrou preocupado com os pobres 'que pagam preço mais amargo'. 'Muito atencioso', disse prefeito sobre pontífice.O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), encontrou o Papa Francisco no Vaticano, na manhã desta quarta-feira (19), e pediu ao pontífice que revisse a decisão de não vir ao Brasil em outubro. O tucano foi à Basílica de São Pedro acompanhado da mulher, Bia Doria, e da filha, Carolina.O Papa Francisco era esperado no país em razão da celebração dos 300 anos da aparição de Nossa Senhora Aparecida, mas acabou cancelando a visita. A decisão, na opinião de Doria, não foi a mais acertada. “Talvez não tenha havido aí uma orientação adequada ao Santo Padre, porque não estar presente em uma data tão importante como essa, na maior nação católica do mundo, não me parece a melhor medida. Mas quem sou eu para julgar o Papa?”, explicou.O tucano aproveitou o encontro com Sua Santidade para lhe entregar um p…

Diário Oficial de Tribunal de Justiça publica texto com 'Mussum ipsum' na Paraíba

O Diário Oficial do Tribunal de Justiça da Paraíba de terça-feira (18) publicou um texto que causou surpresa aos leitores e “prestou homenagem” aos Trapalhões. O texto deveria ser sobre um processo trabalhista na vara de Pilões, cidade localizada no Brejo paraibano, mas a publicação a partir da quinta linha passa a falar a "língua de Mussum", o icônico integrante do grupo encabeçado por Didi, que terminava as palavras em sufixos “évis” e “is”.O texto pode ser conferido na íntegra na página 44 do Diário Oficial do Tribunal de Justiça da Paraíba. A publicação tem trechos como “si umundo tá muito paradis? Toma um mé que o mundo vai girarzis!”, “todo mundo vê os porris que eu tomo, mas ninguém vê os tombis que eu levo!” e "mé faiz elementum girarzis".A assessoria do Tribunal de Justiça da Paraíba confirmou o erro na publicação sobre o processo de primeiro grau da vara de Pilões. Ainda segundo a assessoria, a falha está sendo apurada.Em sites de design gráfico e editora…