Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 27, 2016

Policial Militar paraibano é atingido por tiro no dia do seu aniversário

J. Neto é natural da cidade de São José de Piranhas e teria sido atingido por um disparo de raspão.O Policial Militar do Estado do Ceará, J. Neto, 25 anos foi socorrido para o Hospital Regional de Cajazeiras nesta terça-feira (27), após ser atingido por um tiro. A informação é de colegas de farda do militar.
J. Neto é natural da cidade de São José de Piranhas e teria sido atingido por um disparo de raspão.
Em contato telefônico com a imprensa da região, o Agente da Polícia Civil de Cajazeiras, Danilo informou que o caso está sendo investigado.
O agente não detalhou o fato, nem citou em qual situação J. Neto se feriu, apenas resumiu o caso afirmando que segue em investigação.
Nesta terça-feira é a data de aniversário do PM. As informações dão conta que ele foi atendido, medicado e já liberado do hospital.Diário do Sertão

Discretamente, Aécio Neves foi depor na PF

O senador Aécio Neves, presidente do PSDB, foi discretamente à sede da Polícia Federal em Brasília para prestar depoimento no inquérito que investiga se o tucano atuou para “maquiar” dados da CPI dos Correios, em 2005.A Procuradoria-Geral da República suspeita que a CPI tenha sido usada para esconder relação entre o Banco Rural e o mensalão mineiro.247

Equipe de Temer barra jornalistas em Alagoas

A equipe do presidente Michel Temer tem dificultado o trabalho da imprensa. Na passagem dele por Alagoas, muitos jornalistas não conseguiram o credenciamento.Abaixo o relato feito por Fátima Almeida:Barreiras ao trabalho da imprensa? O que teme a assessoria de Temer?Não é conversa de poucos. A dificuldade imposta pelo cerimonial do Presidente Temer para o credenciamento da imprensa está inviabilizando a participação de muitos jornalistas na cobertura da sua passagem por Alagoas, na manhã desta terça-feira. A reclamação é geral.O assunto ocupou e dominou as redações durante todo o dia de ontem e causou enormes transtornos a profissionais e veículos de comunicação. Poucos conseguiram ter o cadastro aprovado.Coisa estranha! Há uma constatação geral de que nunca, em nenhuma outra cobertura presidencial, enfrentou-se tanto óbice ao trabalho da imprensa, a começar por um cansativo formulário que mais ‘parece recrutamento para o exército americano’, como comparou um colega.Brasil 247