Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio 28, 2016

Políciais Militares evitaram fuga de presos no presídio de Sapé/PB

Policiais Militares da 3°Cia/7°BPM evitam fuga de presos na cidade de Sapé/PB Na tarde desta sexta-feira (27) a 3°Cia recebeu um chamado dos agentes penitenciários do presídio da cidade de Sapé para realizar uma averiguação pois haviam ouvido barulhos diferentes da normalidade.
Guarnições se deslocaram e iniciaram a prestação do apoio realizando buscas nas celas.
Durante as averiguações foi constatado que as grades de duas celas estavam sendo serradas, de igual modo foram localizados drogas, espetos e facas artesanais.
Está ação conjunta entre a Polícia Militar e o Sistema Prisional evitou a fuga de cerca de quarenta enclausurados pela justiça.Da Redação
Via: Cap. M. Lima

Temer acaba com o Minha Casa, Minha Vida

O governo interino de Michel Temer (PMDB) decidiu acabar com os subsídios concedidos aos mutuários mais pobres do Minha Casa Minha Vida. O programa habitacional deixará de receber recursos do Tesouro Nacional, repassados pela União a fundo perdido, para subsidiar as famílias enquadradas na faixa 1 (renda de até R$ 1.800) e na faixa 2 (até R$ 3.600). Além disso, o programa, uma das marcas dos governos Lula e Dilma, mudará de nome. Michel Temer está decidido a não manter as marcas da gestão anterior, consideradas estratégias de marketing politico.Em 2015, o Tesouro desembolsou um total de R$ 11,8 bilhões em subsídios para essas duas faixas. Neste ano, relatou o ministro Henrique Meirelles a empresários da construção civil, somente estão assegurados repasses para as contratações do Minha Casa já realizadas. O montante gira em torno de R$ 3,5 bilhões. A redução dos subsídios faz parte do pacote de medidas do ajuste fiscal anunciado pelo ministro na última terça-feira.Diante das restrições…

Temer acaba com o Minha Casa, Minha Vida

O governo interino de Michel Temer (PMDB) decidiu acabar com os subsídios concedidos aos mutuários mais pobres do Minha Casa Minha Vida. O programa habitacional deixará de receber recursos do Tesouro Nacional, repassados pela União a fundo perdido, para subsidiar as famílias enquadradas na faixa 1 (renda de até R$ 1.800) e na faixa 2 (até R$ 3.600). Além disso, o programa, uma das marcas dos governos Lula e Dilma, mudará de nome. Michel Temer está decidido a não manter as marcas da gestão anterior, consideradas estratégias de marketing politico.Em 2015, o Tesouro desembolsou um total de R$ 11,8 bilhões em subsídios para essas duas faixas. Neste ano, relatou o ministro Henrique Meirelles a empresários da construção civil, somente estão assegurados repasses para as contratações do Minha Casa já realizadas. O montante gira em torno de R$ 3,5 bilhões. A redução dos subsídios faz parte do pacote de medidas do ajuste fiscal anunciado pelo ministro na última terça-feira.Diante das restrições…