Pular para o conteúdo principal

Mari - Presidente da Rádio Araça Fm, desmascara por meio de nota o diretor de cultura Assis Firmino

Após diretor de cultura, atacar explicitamente, o Presidente da Rádio Araçá FM, o mesmo emite nota, desmascarando-o
Confira:

Uma administração à deriva, onde nem os própios comissionados sabem a função que assumem.

O " Diretor de Cultura" do município de Mari em mais uma tentativa desesperada de tentar macular a minha imagem e manchar a minha credibilidade junto à população do município, além de querer se limpar das acusações ( agora comprovadas) que lhes foram feitas,  faz publicar matéria no Blog do Professor Josa assumindo que trabalha na FETAG que mantém a função (pública) como diretor de cultura do município de Mari-PB além, é claro, de afirma que estou mentindo quando denuncio que ele assume um cargo comissionado (tempo integral) na administração municipal e de ter gasto algo em torno de um milhão de reais com o "departamento" que estar sob a sua responsabilidade, sem que a sociedade tenha conhecimento de uma única ação importante desenvolvida por ele.
Não vou entrar nos detalhes da matéria postado no mencionado BLOG, apenas vou fazer algumas reflexões e apresentar alguns dados sobre a questão posta, quais sejam: como afirmei anteriormente, realmente o senhor Firmino trabalha em João Pessoa e com isso comete irregularidade, visto que se ele assume cargo de confiança na administração pública não poderia assumir oficialmente nem uma função remuneratória que lhe obrigue dá expediente semanalmente. Nesse caso, tanto ele quanto o prefeito podem (e devem) responder por crime de responsabilidade, por outro lado, ele afirma que não é o responsável pelo departamento de Desportos e Lazer, só que numa pesquisa rápida no sitio do SAGRAES-PB, logo é constatado que ele falta com a verdade. Vejam abaixo o que conta no sistema de prestação de contas do TCE: No quadro I, o senhor Firmino estar identificado como lotado na secretaria de educação, cultura e esportes; No quadro II o mesmo senhor está relacionado como COMISSIONADO no item 15(Dir. Dep.  de Cultura e Esportes) apenas uma pessoa nesse item, no caso ele mesmo! Já no Quadro III, constam os valores que foram empenhados e pagos no ano de 2013, e as públicas que contam nos itens 13 e 27, respectivamente: Cultura, Desporto e Lazer que, coincidentemente, estão contidos no departamento dirigido pelo senhor Firmino. Por último, o Quadro IV demonstra, mais uma vez, os valores gastos, no ano de 2014, departamento que, segundo os dados inseridos no SAGRAES-PB pela administração municipal de Mari, é de responsabilidade do Dir. Dep. de Cultura e Esporte. Confira os quadros.

Diante do exposto e dos documentos oficiais.

Quem está mentindo? Quem é que tenta enganar a sociedade Mariense? Quem será que deve explicações ao nosso povo?

Atenção senhores vereadores, o senhor Assis Firmino da Silva, confessou um crime contra o patrimônio público quando publicou cópia da sua portaria, nomeando-o Diretor de Cultura do Município de Mari, a qual engloba Desportos e Lazer. Fazendo publicar, também, uma DECLARAÇÃO da FETAG-PB confirmando que ele trabalha naquela entidade representativa dos trabalhadores rurais do Estado da Paraíba, semanalmente. Espero, que como cidadão, que os senhores, como fiscalizadores das ações do poder executivo e defensores da correta aplicação dos recusos públicos, adotem as medidas cabiveis, dentre elas: levar ao conhecimento do representante do Ministério Público do nosso município.

Por último, sugiro aos internautas que somem os valores contidos nas prestações de contas dos anos de 2013/14 relacionadas às despesas com CULTURA, ESPORTE E LAZER, e tirem as próprias conclusões.

Atenciosamente,
Severino Ramo do Nascimento
Diretor Presidente
Associação Comunitária Araçá FM

As Mais Visitadas

Vergonha do que fizeram com Fábio Assunção

(Ou, sobre empatia, compaixão, solidariedade). (Fabrício Carpinejar)Fiquei chocado com os vídeos do ator Fábio Assunção estirado no chão e preso em viatura em Arcoverde (PE). Pasmo não por aquilo que ele fez, fora de si, mas pelo deboche de todos à volta, sóbrio e serenos, com consciência para ajudar e que não demonstraram nenhum interesse para socorrer e amparar alguém claramente necessitado e com dificuldades de se manter em pé e articular um raciocínio lógico. Em vez de ajudar, ridicularizavam o profissional em uma fase difícil da vida e apenas aumentavam a sua agressividade. Quem aqui já não bebeu além da conta e falou bobagem? Atiçar um bêbado é armar um circo de horrores, é se divertir com o sofrimento alheio, é renunciar à educação pelo bullying anônimo e selvagem de massa. Onde está a compaixão do país? O que identifico é que torcemos pela queda de nossos heróis, pelo fim de exemplos. Odiamos silenciosamente aquele que alcança o sucesso. E permanecemos à espreita, como urubus …

Mari e Sapé na PB; universitários revelam situação do transporte municipal para as faculdades

Revista Páginas - Universitários da cidade de Mari e Sapé, ambos localizados na zona da mata da Paraíba, que necessitam utilizar os ônibus que as prefeituras dos municípios citados acima disponibilizam não estão nada satisfeitos. Por meio das redes sociais os estudantes denunciam a situação precária do serviço oferecido.Foto 1: Alunos da cidade de Mari.Segundo relatou a universitária Marcela Monteiro em seu perfil no Facebook, ela foi "obrigada" a fazer o trajeto de ida e volta para João Pessoa, dividindo a poltrona com outros dois colegas. Não há acentos disponível para a demanda. A universitária revelou que a secretária de educação foi procurada e não conseguiu uma solução para o problema. Foto 2: Alunos da cidade de Sapé.Na cidade de Sapé, cerca de 20 alunos são transportados em pé todas as noites, no ônibus que os levam para a IESP Faculdade. Conforme escreveu nas redes sociais Quelfn Antônio ao esplanar o problema. "Risco de quedas e de se machucarem, sem contar co…

Em legenda de transmissão ao vivo, Câmara Municipal de Sapé/PB comete erro de português e internautas não perdoam

Um erro de português na legenda de uma transmissão ao vivo da Câmara Municipal de Sapé deu o que falar nas redes sociais.Ao anunciar a realização da sessão itinerante que estava acontecendo no distrito de Inhauá, o responsável pela atualização das redes sociais cometeu uma gafe, trocando a palavra ‘itinerante’ que significa aquilo que se movimenta de um local para outro, exercendo algum tipo de função, trabalho, ofício, por ‘intolerante’, que corresponde a quem não aceita uma opinião contrária à sua.Rapidamente o erro foi percebido pelos internautas que nos comentários da publicação informavam sobre o equívoco.Em um aplicativo de mensagem foi grande a repercussão sobre a gafe da Câmara, em um dos áudios, um morador de Sapé chega a dizer que a palavra intolerante veio bem a calhar com a maneira de gerir do presidente da Casa, Johni Rocha (PSDB). Informações do Blog do Ninja