Pular para o conteúdo principal

Mundial: Ricardo Coutinho apresenta potencialidades da Paraíba para autoridades de mais de 170 países


O governador Ricardo Coutinho apresentou, nessa terça-feira (10), aos executivos da Organização das Nações Unidas (ONU), da Google e de outras multinacionais, além de embaixadores e outras autoridades representantes de 173 países, os atrativos turísticos e a infraestrutura da Paraíba. A explanação teve o objetivo de atrair investimentos, além de reforçar parcerias governamentais. 

O vice-presidente mundial da Google Inc, Vint Cerf, e outros executivos estrangeiros, elogiaram o discurso do governador paraibano, destacando seu perfil ousado com visão estratégica que defende o desenvolvimento sustentável. 

Ricardo mostrou investimentos do Governo do Estado na educação, infraestrutura, políticas sociais. Ele ainda destacou que a Paraíba é o maior exportador de calçados; referência nacional em formação de doutores, ocupando a quinta posição no país; tem condições ideais para produção de energia eólica e solar no Sertão; um porto com localização estratégica; polo cerâmico; um PIB que, nos últimos quatro anos, cresceu acima da média nacional; entre outros atrativos para investidores. 

No encontro de trabalho, uma extensão dos contatos estabelecidos no Fórum de Governança da Internet (IGF - 2015), Ricardo afirmou que quer compartilhar o esforço para incentivar o desenvolvimento da Paraíba e oferecer melhores condições de vida aos moradores. “Nós queremos olhar adiante”, destacou. 

“A Paraíba, nos últimos quatro anos, teve um crescimento no seu Produto Interno Bruto [PIB], de quase 6%, muito acima da média nacional. Acredito que é preciso ser ousado e temos aqui no Estado um conjunto de investimentos que diferencia a Paraíba em busca de desenvolvimento”, completou. 

Ricardo reforçou os investimentos em rodovias, com mais de R$ 1 bilhão aplicado, em 1.600 km de estradas pavimentadas; também pontuou os recursos aplicados em obras hídricas com investimentos de mais de R$ 3 bilhões. “A base de nossa economia se encontra no setor cerâmico e cimenteiro, somos o segundo maior polo cimenteiro do país, perdemos apenas para Minas Gerais e temos pretensão de ampliar nosso parque eólico. O nosso interesse, inclusive com o IGF, é colocar e acelerar a Paraíba na rota da tecnologia, nós temos três mil km de fibra óptica sendo implantada interligando 55 cidades”, lembrou. 

O presidente do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGIbr), Virgílio Almeida, ressaltou a importância do apoio do Governo da Paraíba para a realização da 10ª edição do Fórum de Governança da Internet. “Eu queria ressaltar o papel do Governo da Paraíba na viabilização deste evento aqui no estado de uma maneira tão acolhedora e com um povo tão hospitaleiro, somado a isso a beleza das praias, é um fator adicional a importância do evento e torna as pessoas mais motivadas a explorarem novas ideias”, comentou. 

O diretor executivo do Comitê Gestor da Internet (CGIbr), Hartmut Glaser, afirmou que o IGF 2015 colocou a cidade de João Pessoa e a Paraíba na conexão definitiva com a rede mundial de computadores. Glaser disse que a ONU trouxe para João Pessoa cerca de 40 executivos e todos estão impressionados com a gentileza, a hospitalidade dos paraibanos e a beleza da cidade. 

O governador Ricardo Coutinho apresentou ainda aos executivos o Projeto de Inclusão Através da Música e das Artes (Prima), hoje com mais de 1.700 crianças e adolescentes inscritos e que moram em áreas de vulnerabilidade social. São 12 polos e 19 núcleos em toda Paraíba. Jovens do polo do Alto do Mateus se apresentaram no evento. “O Prima é uma experiência importante para a gestão que represento e que está dando certo aqui na Paraíba”, reforçou. 

Vários participantes do Fórum de Governança da Internet se reuniram com o governador Ricardo Coutinho, entre eles, Fadi Chehade, presidente da multinacional Icann  (Corporação da Internet para Atribuição de Nomes e Números); Lenni Montiel Medina, secretário geral adjunto da ONU; Liliana Ayalde, embaixadora dos Estados Unidos; Dirk Brengelmann, embaixador da Alemanha; Benedito Fonseca, embaixador do Brasil; além da vice-governadora Lígia Feliciano, secretários de Estado; deputados estaduais e empresários do estado.

Da Redação
Via: Assessoria

As Mais Visitadas

Vergonha do que fizeram com Fábio Assunção

(Ou, sobre empatia, compaixão, solidariedade). (Fabrício Carpinejar)Fiquei chocado com os vídeos do ator Fábio Assunção estirado no chão e preso em viatura em Arcoverde (PE). Pasmo não por aquilo que ele fez, fora de si, mas pelo deboche de todos à volta, sóbrio e serenos, com consciência para ajudar e que não demonstraram nenhum interesse para socorrer e amparar alguém claramente necessitado e com dificuldades de se manter em pé e articular um raciocínio lógico. Em vez de ajudar, ridicularizavam o profissional em uma fase difícil da vida e apenas aumentavam a sua agressividade. Quem aqui já não bebeu além da conta e falou bobagem? Atiçar um bêbado é armar um circo de horrores, é se divertir com o sofrimento alheio, é renunciar à educação pelo bullying anônimo e selvagem de massa. Onde está a compaixão do país? O que identifico é que torcemos pela queda de nossos heróis, pelo fim de exemplos. Odiamos silenciosamente aquele que alcança o sucesso. E permanecemos à espreita, como urubus …

Mari e Sapé na PB; universitários revelam situação do transporte municipal para as faculdades

Revista Páginas - Universitários da cidade de Mari e Sapé, ambos localizados na zona da mata da Paraíba, que necessitam utilizar os ônibus que as prefeituras dos municípios citados acima disponibilizam não estão nada satisfeitos. Por meio das redes sociais os estudantes denunciam a situação precária do serviço oferecido.Foto 1: Alunos da cidade de Mari.Segundo relatou a universitária Marcela Monteiro em seu perfil no Facebook, ela foi "obrigada" a fazer o trajeto de ida e volta para João Pessoa, dividindo a poltrona com outros dois colegas. Não há acentos disponível para a demanda. A universitária revelou que a secretária de educação foi procurada e não conseguiu uma solução para o problema. Foto 2: Alunos da cidade de Sapé.Na cidade de Sapé, cerca de 20 alunos são transportados em pé todas as noites, no ônibus que os levam para a IESP Faculdade. Conforme escreveu nas redes sociais Quelfn Antônio ao esplanar o problema. "Risco de quedas e de se machucarem, sem contar co…

De volta ao Brasil colonial (4)

(Fragmento do artigo de João Sicsú   disponível no site da CartaCapital)"Mais que o governo, o Estado se torna autoritário e violento. Todas as instituições que outrora deveriam constituir uma república democrática se voltam contra os trabalhadores. A Justiça, o governo, o Congresso, as polícias e os grandes meios de comunicação estarão todos a serviço da nova Coroa e contra os trabalhadores. Os cargos de comando nessas instituições são ocupados majoritariamente por integrantes de famílias tradicionais e conservadoras da elite local. E essa elite se desdobra para favorecer a nova Coroa e seus próprios interesses (de poder e patrimoniais).A elite colonizada se revela sem qualquer discrição: rouba, forma quadrilhas, paga e recebe propina, não atende necessidades básicas da população, saqueia o orçamento público e elimina direitos sociais. O Estado democrático, prestador de serviços e garantidor do bem-estar social desaparece. O Estado volta a ser autoritário, violento e perde a fu…