Pular para o conteúdo principal

VEREADORES DO PSB DE SAPÉ COMEMORAM O DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA ENTREGANDO TÍTULO DE CIDADÃO SAPEENSE AO DEPUTADO JAIR BOLSONARO!


Imagem extraída de redes sociais, 20 de nov. 2015.

Belarmino Mariano Neto

Estava em uma entrevista no Portal Mídia quando recebi de uma amiga de Sapé, essa triste e vergonhosa noticia. Isso mesmo, não irei revelar sua identidade pois em Sapé ainda existem perseguições e patrulhamentos ideológicos contra servidores públicos que queiram levantar a voz contra abusos de poder político, dos que aqui se dizem socialistas.

Não, infelizmente você não leu errado, isso mesmo, "titulo de cidadão sapeense para Jair Bossonaro (Deputado Federal do PP/RJ)". Os vereadores do PSB da Terra de Nego Fuba, de João Pedro Teixeira e da Liga Camponesa entregaram nesta sexta-feira 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, o título de Cidadão Sapeense ao deputado que responde processos por racismo (MEUS FILHOS FORAM EDUCADOS, JAMAIS CASARIAM COM UMA NEGRA) – disse certa vez à cantora Preta Gil ao ser perguntado o que faria, “caso um de seus filhos casasse com uma mulher negra”. Também é o mesmo deputado que defende a família tradicional brasileira, mas que sugeriu que as mulheres ganhassem menos que os homens“porque elas correm o risco de engravidar, causando perda financeira para a empresa”

Mesmo depois de a executiva estadual do PSB emitir nota contrária a essa concessão, exigindo que fosse retirada a propositura do título, e de o presidente da Câmara Municipal de Sapé firmar o compromisso com a sociedade de que o título seria revisto, ainda assim os vereadores Wilson Nascimento (PSB) (autor da ideia),Pedro Ramos e Leandro de Boa Vista também do PSB (mostrando que quem, manda no partido são eles, ao contrariarem uma orientação do PSB estadual e nacional), entregaram na manhã de hoje no CLUBE CABO BRANCO EM JOÃO PESSOA o TÍTULO DE CIDADÃO SAPEENSE A JAIR BOLSONARO, homofóbico e preconceituoso, que declara abertamente ser defensor de uma ditadura militar.

Ops! Como assim? Por que não foi entregue em Sapé? Será que o deputado não quis conhecer a cidade de Augusto dos Anjos ou  não quis se sujar com a poeira da Terra que ramificou a Liga Camponesa? Talvez tenha ficado sabendo das manifestações populares no município, contra esse título absurdo.

No mínimo, o PSB paraibano precisa intervir nesse diretório e chamar o feito a ordem, expulsando esses vereadores, pois estão apoiando um deputado homofóbico, defensor da ditadura militar, apoiador de projetos antidemocráticos, que estimulam a violência contra as mulheres e jovens. Um deputado que apoia atos golpistas como os que são estimulados pelo atual presidente da Câmara (Eduardo Cunha), não merecia nem botar os pés na terra de Geraldo Vandré, Margarida Maria Alves, Nego Fuba, João Pedro Teixeira, Agassis Almeida, Vanderley Caixe. Terra onde viveu Dom José Maria Pires ou Dom Marcelo Cavaleira, Elizabeth Teixeira, Zé de Lela, Violeta Formiga, e de tantos outros homens e mulheres guerreiros e ferrenhos defensores dos oprimidos da cidade e do campo.

Esse ato envergonha a Paraíba e aos paraibanos, envergonha a Comissão da Verdade e os movimentos sociais organizados. Essa Câmara de vereadores de Sapé e agora de João Pessoa, contribuíram para um retrocesso político e conservadorismo de extrema direita, que fere os direitos fundamentais e a democracia. Esse ato é uma afronta covarde contra a restituição da memória e da história de lutas contra a escravidão, contra o cambão, contra as oligarquias rurais e contra os assassinos dos trabalhadores.

Da Redação
Via: Guarabira 50 Graus

As Mais Visitadas

Vergonha do que fizeram com Fábio Assunção

(Ou, sobre empatia, compaixão, solidariedade). (Fabrício Carpinejar)Fiquei chocado com os vídeos do ator Fábio Assunção estirado no chão e preso em viatura em Arcoverde (PE). Pasmo não por aquilo que ele fez, fora de si, mas pelo deboche de todos à volta, sóbrio e serenos, com consciência para ajudar e que não demonstraram nenhum interesse para socorrer e amparar alguém claramente necessitado e com dificuldades de se manter em pé e articular um raciocínio lógico. Em vez de ajudar, ridicularizavam o profissional em uma fase difícil da vida e apenas aumentavam a sua agressividade. Quem aqui já não bebeu além da conta e falou bobagem? Atiçar um bêbado é armar um circo de horrores, é se divertir com o sofrimento alheio, é renunciar à educação pelo bullying anônimo e selvagem de massa. Onde está a compaixão do país? O que identifico é que torcemos pela queda de nossos heróis, pelo fim de exemplos. Odiamos silenciosamente aquele que alcança o sucesso. E permanecemos à espreita, como urubus …

Prefeitos baianos do PMDB, DEM e outras siglas fazem fila de quase uma hora para tirar selfies com Lula

Ontem (19) pela manhã, o petista participou de um evento com mais de 60 prefeitos de cidades do interior baiano. Na plateia havia políticos de partidos como PMDB e DEM, que apoiaram o Senado investigasse a ex-presidente Dilma Rousseff e integram a base do governo Michel Temer. Quem via de longe pensava que as filas próximas ao palco para tirar uma selfie com Lula era da comunidade local, mas eram compostas na realidade por gestores das mais variadas correntes.Apesar das críticas de Lula ao atual presidente Michel Temer, os prefeitos formaram uma fila de quase uma hora para tirar fotos com o petista. Um prefeito do PMDB que pediu para não ter o nome divulgado explicou tanta admiração. Segundo ele, Lula é muito admirado no Nordeste e pode ser um grande cabo eleitoral para 2018.Lula usou um palavrão para criticar a situação econômica do País. "Este País é grande demais. Este País não nasceu para ser a m. que é", disse o ex-presidente que logo em seguida tentou se desculpar. &qu…

Mari e Sapé na PB; universitários revelam situação do transporte municipal para as faculdades

Revista Páginas - Universitários da cidade de Mari e Sapé, ambos localizados na zona da mata da Paraíba, que necessitam utilizar os ônibus que as prefeituras dos municípios citados acima disponibilizam não estão nada satisfeitos. Por meio das redes sociais os estudantes denunciam a situação precária do serviço oferecido.Foto 1: Alunos da cidade de Mari.Segundo relatou a universitária Marcela Monteiro em seu perfil no Facebook, ela foi "obrigada" a fazer o trajeto de ida e volta para João Pessoa, dividindo a poltrona com outros dois colegas. Não há acentos disponível para a demanda. A universitária revelou que a secretária de educação foi procurada e não conseguiu uma solução para o problema. Foto 2: Alunos da cidade de Sapé.Na cidade de Sapé, cerca de 20 alunos são transportados em pé todas as noites, no ônibus que os levam para a IESP Faculdade. Conforme escreveu nas redes sociais Quelfn Antônio ao esplanar o problema. "Risco de quedas e de se machucarem, sem contar co…