Pular para o conteúdo principal

Deputados da PB que votaram pelo impeachment estão sob investigação; menos Luiz Couto do PT


Quase todos os palamentares são investigados ou respondem a ações judiciais. Veja lista de processos de cada um deles.

Todos os deputados federais paraibanos que votaram pelo seguimento do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) pela prática de crime de responsabilidade são investigados ou respondem a ações judiciais. O levantamento tem como base dados da Ong Transparência Brasil e do Supremo Tribunal Federal (STF). A situação do Estado é semelhante à representação do restante do país. Ao todo, dos 367 votos dados contra a gestora, 94,7% dos parlamentares estão em dívida com a Justiça.

Os representantes paraibanos que votaram a favor do impeachment foram Aguinaldo Ribeiro (PP), Benjamim Maranhão (SD), Efraim Filho (DEM), Hugo Motta (PMDB), Manoel Junior (PMDB), Pedro Cunha Lima (PSDB), Rômulo Gouveia (PSD), Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) e Wilson Filho (PTB). Os únicos contrários ao processo foram Luiz Couto (PT), Damião Feliciano (PDT) e Wellington Roberto (PR).

Confira os processos que respondem os deputados federais que votaram a favor do impeachment:

Aguinaldo Ribeiro

Alvo de inquérito na operação Lava Jato e de inquérito que investiga crimes na Lei de licitações;

Benjamin Maranhão

Réu em ação por formação de quadrilha e alvo de inquérito que investiga crimes na Lei de licitações;

Efraim Filho

Alvo de inquérito que apura crimes na Lei de licitações;

Hugo Motta

Apontado como suspeito de destinar recursos da verba de representação para empresa que emite notas frias;

Manoel Junior

Citado no relatório final da CPI da Pistolagem, que investigou grupos de extermínio no Nordeste, em 2005. Segundo trechos do documento, Júnior é acusado de ser mandante do assassinato do vereador José Barros, em 2000, na cidade de Pedras de Fogo;

Pedro Cunha Lima

Teria recebido R$ 1 milhão ilícito de empresas da Lava Jato para utilizar na campanha eleitoral de 2014;

Rômulo Gouveia

Alvo de ação penal por crime na Lei de licitações e por captação e gastos ilícitos na campanha de 2014, e é alvo de três ações civis por improbidade administrativa;

Veneziano Vital do Rêgo

Réu em ação penal por crimes de responsabilidade e crimes contra a Lei de Licitações, alvo de inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF): três inquéritos por crime de responsabilidade, quatro por crime na Lei de licitações, um por peculato, outro por lavagem de dinheiro; réu em três ações por improbidade administrativa, alvo de três inquéritos por apropriação indébita, responde a 14 processos por improbidade administrativa na Justiça Estadual, e ainda responde a cinco processos por irregularidades constatadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) durante sua gestão como prefeito de Campina Grande;

Wilson Filho

Teria usado verba indenizatória para gastos do partido e está envolvido em suposto esquema de lavagem de dinheiro

Demais deputados

Dos três que votaram contra o impeachment, apenas Luiz Couto (PT) não tem nenhuma investigação contra ele.

Confira os processos:

Wellington Roberto

É réu em ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal;

Damião Feliciano

Réu em ação civil pública movida pelo Ministério Público Estadual da Paraíba (MPPB), além disso, é acusado de ter usado verba indenizatória para gastos do partido.

Da Redação
Via: Jornal da Paraíba

As Mais Visitadas

Vergonha do que fizeram com Fábio Assunção

(Ou, sobre empatia, compaixão, solidariedade). (Fabrício Carpinejar)Fiquei chocado com os vídeos do ator Fábio Assunção estirado no chão e preso em viatura em Arcoverde (PE). Pasmo não por aquilo que ele fez, fora de si, mas pelo deboche de todos à volta, sóbrio e serenos, com consciência para ajudar e que não demonstraram nenhum interesse para socorrer e amparar alguém claramente necessitado e com dificuldades de se manter em pé e articular um raciocínio lógico. Em vez de ajudar, ridicularizavam o profissional em uma fase difícil da vida e apenas aumentavam a sua agressividade. Quem aqui já não bebeu além da conta e falou bobagem? Atiçar um bêbado é armar um circo de horrores, é se divertir com o sofrimento alheio, é renunciar à educação pelo bullying anônimo e selvagem de massa. Onde está a compaixão do país? O que identifico é que torcemos pela queda de nossos heróis, pelo fim de exemplos. Odiamos silenciosamente aquele que alcança o sucesso. E permanecemos à espreita, como urubus …

Ex-atriz da globo deixa vergonha de lado e fica completamente nua ao trocar biquíni em praia

Segundo fotógrafo que fez os cliques, Clariane Caxito estava posando para um catálogo de moda praia, por isso a desinibida troca de roupaClariane Caxito, atriz que participou do "Zorra Total" antes do programa ser reformulado, foi flagrada em poses bem indiscretas neste domingo, 22. Ela foi vista na praia do Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, enquanto trocava de biquíni.Isso mesmo que você leu. Sem a menor cerimônia, a morena ficou com os seios à mostra no momento de mudar o sutiã e depois também trocou a calcinha, deixando absolutamente tudo de fora!Segundo o fotógrafo que fez os cliques, Clariane estava acompanhada por uma equipe de profissionais, enquanto posava para um catálogo de moda praia, por isso a troca de biquíni. Nas imagens, no entanto, nenhum sinal de outra pessoa, a não ser a "peladona da praia".Após a troca de biquíni, a morena foi se refrescar no mar e, antes de entrar na água, deu uma empinada estratégica no bumbum. EGO

Adolescente de 14 anos é morta por ex-namorado após ‘ficar’ com outro rapaz em festa na PB

Uma adolescente de 14 anos foi assassinada com dois tiros na madrugada deste domingo (6) em São Sebastião de Lagoa de Roça (Agreste do estado, a 107 km de João Pessoa). O principal suspeito do crime é o ex-namorado da vítima.De acordo com o delegado Ramirez São Pedro, do Núcleo de Homicídios de Queimadas, o crime aconteceu horas após o suspeito ter visto a garota com outro rapaz em uma festa em um sítio da região. Ela havia terminado o namoro com ele há quatro meses e, desde então, recebia muitas ameaças.“Eles namoraram por dois meses e há quatro estavam separados, mas o suspeito não aceitava a situação e ameaçava muito a menina. Na noite de ontem [5], ele viu ela ‘ficando’ com outro rapaz em uma festa e novamente a ameaçou, dizendo que daquela noite ela não passava. A vítima relatou a ameaça a policiais militares que estavam na festa, mas o suspeito já tinha ido embora”, disse o delegado.Depois da festa, a garota foi dormir na casa de uma amiga. Por volta das 4h, o suspeito chegou lá…