Pular para o conteúdo principal

Morre, aos 85 anos, o assistente de palco Russo

Figura lendária na história da TV brasileira, Russo morreu neste sábado, aos 85 anos, no Rio de Janeiro. O contrarregra ficou famoso ao trabalhar como assistente de programas da Globo, como o "Cassino do Chacrinha", "Domingão do Faustão" e "Xou da Xuxa". A informação foi confirmada pela família.

Nascido Antônio Pedro de Souza e Silva no estado de Santa Catarina, Russo foi criado em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Antes de ir para a Globo, de onde foi demitido em 2014, atuou como trapezista de circo. Numa manobra, caiu e perdeu os dentes, e a falta deles virou justamente sua marca registrada na TV.

Antes de ir para a Globo, ainda na adolescência, já ajudava com os microfones na extinta Rádio Tupi. Em 1965, foi convidado por Abelardo Barbosa, o Chacrinha, a animar a plateia de seus programas. Em seus últimos ano na Globo, trabalhou no "TV Xuxa", "Estrelas" e "Caldeirão do Huck".

Em 2011, foi submetido a uma cirurgia para a colocação de pontes de safena. Quatro anos depois, sofreu um AVC.

O Globo

As Mais Visitadas

Vergonha do que fizeram com Fábio Assunção

(Ou, sobre empatia, compaixão, solidariedade). (Fabrício Carpinejar)Fiquei chocado com os vídeos do ator Fábio Assunção estirado no chão e preso em viatura em Arcoverde (PE). Pasmo não por aquilo que ele fez, fora de si, mas pelo deboche de todos à volta, sóbrio e serenos, com consciência para ajudar e que não demonstraram nenhum interesse para socorrer e amparar alguém claramente necessitado e com dificuldades de se manter em pé e articular um raciocínio lógico. Em vez de ajudar, ridicularizavam o profissional em uma fase difícil da vida e apenas aumentavam a sua agressividade. Quem aqui já não bebeu além da conta e falou bobagem? Atiçar um bêbado é armar um circo de horrores, é se divertir com o sofrimento alheio, é renunciar à educação pelo bullying anônimo e selvagem de massa. Onde está a compaixão do país? O que identifico é que torcemos pela queda de nossos heróis, pelo fim de exemplos. Odiamos silenciosamente aquele que alcança o sucesso. E permanecemos à espreita, como urubus …

Parte da História da Cidade de Mari Paraíba-PB

Em 1873, com a passagem da Estrada de Ferro - CWRB (hoje Rede Ferroviária do Nordeste) na região onde se situa o município, foi construída uma Estação Ferroviária, hoje (Rádio Araçá), iniciando-se o povoamento do lugar que recebeu o nome de Araçá, fruto existente em grande quantidade na região.Em 1900, construiu-se a Capela, hoje (Paróquia do Sagrado Coração de Jesus) que atraiu novos moradores. Foi aberta, então, a primeira rua, a rua do comércio, progredindo o povoado, que alcançou a categoria de Vila, em 1938.Em 1946, as famílias de Manoel de Paula Magalhães e de José Leão de Oliveira, procedentes de Alagoas, implantaram e desenvolveram a cultura do fumo, antes uma das maiores riquesas do município.Em 1953, a Capela foi elevado à Paróquia, tendo como primeiro vigário o padre João de Noronha.Sua formação administrativa: Distrito criado com a denominação de Araçá, por ato municipal anterior a 02-03-1938 e em virtude do Distrito no parágrafo único do artigo 10 da Lei Estadual N° 424, …

Mari - Imagem traduz a letra de Maria Anuciada Dias/União e Trabalho

Esta imagem que tem a igreja de fundo traduz a letra de Maria Anuciada Dias, da primeira parte do hino da cidade de Mari PB.
Hino:
                               IMinha terra hospitaleira tem um lindo céu de anil campos vastos e verdejantes
Sol e luar primaveris é Mari, cidade amada que guardo no coração és por Deus abençoada pedaço do meu Brasil
Oh!  Mari terra adorada
Eu te tenho grande amor
És cidade do trabalho
Terra do agricultor
O teu povo Bravo e forte tem por ti veneração segue o lema da tua bandeira
União e Trabalho Hino de Mari/PB
Letra e música: Maria Anuciada Dias
Criado em: 22/08/1989FOTO: via Facebook