Pular para o conteúdo principal

O que fizeram com o nosso MARACANÃ?

Após 1.3 bilhão de reais dos cofres públicos em reformas, o Maracanã, que carrega uma das expressões culturais mais importantes da história do Rio de Janeiro, foi privatizado. A nova administração passou a ser do consórcio Maracanã S/A, formado pela Odebrecht, empreiteira da Lava Jato (95%) e pela AEG (5%).

Nós fomos contra a privatização. Tentamos abrir uma CPI do Maracanã, rejeitada pelos deputados da base do governo. Pedimos um plebiscito sobre a privatização, também negado. Nos colocamos ao lado dos atletas, torcedores e movimentos que denunciavam as relações corruptas entre o governo e as empreiteiras.

Agora, o Maracanã está completamente abandonado.

No contrato de concessão do Maracanã, o consórcio afirmava que transformaria o espaço em um  "complexo de entretenimento". Mas o Maracanã já era um complexo: de educação e esporte. Além do estádio que é ícone do futebol mundial, o Maracanã conta com o Parque Aquático Julio Delamare, o Estádio de Atletismo Celio de Barros e a Escola Municipal Friedenreich. Ambos os estádios, antes da privatização, eram espaços de ponta para treinamento de atletas, inúmeros projetos sociais e jogos escolares. O consórcio queria a demolição de ambos; mas os atletas, professores e alunos resistiram e conseguiram manter os estádios de pé. Mas a gestão nunca voltou a ser como antes. As portas do Parque Aquático e do Estádio de Atletismo estão fechadas e os projetos encerrados. No Maracanã, faltam torcedores, surdos, bandeirões; e sobram os ingressos caros.

A reforma e a privatização do Maracanã são grandes símbolos da corrupção que tomou conta do Rio com anos seguidos de PMDB.

Deputado do Rio de Janeiro, Marcelo Freixo

Foto: André Mantelli, Fotografias

As Mais Visitadas

Vergonha do que fizeram com Fábio Assunção

(Ou, sobre empatia, compaixão, solidariedade). (Fabrício Carpinejar)Fiquei chocado com os vídeos do ator Fábio Assunção estirado no chão e preso em viatura em Arcoverde (PE). Pasmo não por aquilo que ele fez, fora de si, mas pelo deboche de todos à volta, sóbrio e serenos, com consciência para ajudar e que não demonstraram nenhum interesse para socorrer e amparar alguém claramente necessitado e com dificuldades de se manter em pé e articular um raciocínio lógico. Em vez de ajudar, ridicularizavam o profissional em uma fase difícil da vida e apenas aumentavam a sua agressividade. Quem aqui já não bebeu além da conta e falou bobagem? Atiçar um bêbado é armar um circo de horrores, é se divertir com o sofrimento alheio, é renunciar à educação pelo bullying anônimo e selvagem de massa. Onde está a compaixão do país? O que identifico é que torcemos pela queda de nossos heróis, pelo fim de exemplos. Odiamos silenciosamente aquele que alcança o sucesso. E permanecemos à espreita, como urubus …

Ex-atriz da globo deixa vergonha de lado e fica completamente nua ao trocar biquíni em praia

Segundo fotógrafo que fez os cliques, Clariane Caxito estava posando para um catálogo de moda praia, por isso a desinibida troca de roupaClariane Caxito, atriz que participou do "Zorra Total" antes do programa ser reformulado, foi flagrada em poses bem indiscretas neste domingo, 22. Ela foi vista na praia do Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, enquanto trocava de biquíni.Isso mesmo que você leu. Sem a menor cerimônia, a morena ficou com os seios à mostra no momento de mudar o sutiã e depois também trocou a calcinha, deixando absolutamente tudo de fora!Segundo o fotógrafo que fez os cliques, Clariane estava acompanhada por uma equipe de profissionais, enquanto posava para um catálogo de moda praia, por isso a troca de biquíni. Nas imagens, no entanto, nenhum sinal de outra pessoa, a não ser a "peladona da praia".Após a troca de biquíni, a morena foi se refrescar no mar e, antes de entrar na água, deu uma empinada estratégica no bumbum. EGO

O saudoso Confiança E C de Sapé/PB

História Confiança Esporte Clube, agremiação esportiva de Sapé, no estado da Paraíba, fundada a 22 de abril de 1953. Resultado da divisão do Atlético, uma equipe amadora de Sapé. O nome do clube foi uma homenagem ao Moinho Confiança se propriedade de Genival Torres, que doou todo material esportivo, sendo inclusive um dos fundadores. Década de 90 A década de 90, foi o auge do clube. O clube se profissionalizou em 1996. Em seu primeiro ano de competição, no campeonato Paraibano, terminou em terceiro lugar. A forte equipe contava com grandes jogadores; Lúcio, Warlei, Washington Lobo, Ramiro, Betinho, Willian, Eduardo Luiz, Cícero, Reinaldo e Forly.
Em 1997, o Confiança consagrou-se campeão paraibano de futebol, sendo o primeiro - e até hoje, único - time do Brejo a conseguir a honraria. Declínio Após o título de 1997, o Confiança seria o representante paraibano na Copa do Brasil de 1998, mas abdicou da vaga, reapassando-a ao Botafogo/PB.
Com uma campanha fraca no campeonato Paraibano …