Pular para o conteúdo principal

Ponto turístico da Paraíba recebe feira de gastronomia vegetariana

A praia do Jacaré, em Cabedelo, na Grande João Pessoa, recebe a partir desta sexta-feira (20) uma feira gastronômica vegetariana. O Veg Verão, promovido pela Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) na Paraíba, começa se estende até domingo (22), é aberto ao público e vai contar com 15 empresas que trabalham com culinária sem uso de alimentos de origem animal.

O encontro acontece das 15h às 19h (horários locais). O objetivo do projeto é ampliar as opções alimentares dos frequentadores da Praia do Jacaré e incentivar mercados locais que trabalham com culinária vegetariana. A iniciativa visa a atingir tanto a comunidade adepta do vegetarianismo e veganismo, como todo e qualquer público que almeja conhecer e vivenciar experiências relacionadas a essa opção alimentar e filosofia de vida.

Todos os participantes da feira são da Paraíba e trabalham com a alimentação vegetariana. Serão montadas duas tendas para acomodar os stands na área da feirinha do Jacaré.

Integram a lista dos participantes do evento Kombi Cura, Gato Doce, Vegan Picnic, VegShow, Natureba Alimentação Saudável, VegLícias, Pastelaria da Ione, Cantinho da Margarida, Dulce Geléias e Drão Pães e Patês Artesanais, Veggula e VegLeve.

Popularizar a filosofia
“A ideia do projeto é atingir não só a população local como também turistas que podem disseminar as potencialidades gastronômicas de nossa região”, destaca o presidente da Associação dos Artesãos e Comerciantes da Praia do Jacaré (AACPJ), Juarez Maciel. O evento também conta com o apoio da Prefeitura de Cabedelo.

Para Nara de Ferrer, uma das integrantes da SVB na Paraíba, o Veg Verão é uma forma de presentear os turistas que adotaram uma dieta vegetariana.
“Pensamos que seria um ótimo atrativo para a cidade incentivar este tipo de evento. Principalmente para os veganos, que quando viajam procuram lugares que possam oferecer alimentação para eles”, completou.

O Veg Verão é a terceira feira gratuita de culinária vegetariana realizada na Paraíba pela SVB. A entidade já realizou dois eventos com a mesma proposta em João Pessoa e Campina Grande.

G1

Comentários

As Mais Visitadas

Ex-atriz da globo deixa vergonha de lado e fica completamente nua ao trocar biquíni em praia

Segundo fotógrafo que fez os cliques, Clariane Caxito estava posando para um catálogo de moda praia, por isso a desinibida troca de roupaClariane Caxito, atriz que participou do "Zorra Total" antes do programa ser reformulado, foi flagrada em poses bem indiscretas neste domingo, 22. Ela foi vista na praia do Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, enquanto trocava de biquíni.Isso mesmo que você leu. Sem a menor cerimônia, a morena ficou com os seios à mostra no momento de mudar o sutiã e depois também trocou a calcinha, deixando absolutamente tudo de fora!Segundo o fotógrafo que fez os cliques, Clariane estava acompanhada por uma equipe de profissionais, enquanto posava para um catálogo de moda praia, por isso a troca de biquíni. Nas imagens, no entanto, nenhum sinal de outra pessoa, a não ser a "peladona da praia".Após a troca de biquíni, a morena foi se refrescar no mar e, antes de entrar na água, deu uma empinada estratégica no bumbum. EGO

Joe Metheny, assassino em série que chocou a América

Joe Metheny, assassino em série que chocou a América, conhecido como “O Canibal”, fotografado dentro de uma cela em um hospital psiquiátrico, no início da década de 1990.O criminoso ficou conhecido por fazer hambúrgueres com carne humana. Em 1995 ele atraiu duas prostitutas, de 26 e 45 anos, esfaqueando-as e estrangulando-as. Segundo o próprio, “...cortei a carne, pus em Tupperwares e pus no congelador... Abri uma barraquinha para vender sanduíches de carne... A carne humana é parecida com a de porco, misturadas não se dá pela diferença...”Em 2000 foi condenado a prisão perpetua. (Via Imagens e Histórias)

O Verão da Lata: setembro de 1987

Imagens & Histórias O verão de 1987/88 foi marcado por um inusitado acontecimento, que começou na primavera, lançando moda e modificando a vida de muita gente. Numa manhã de setembro, as praias foram tomadas por latas de aço. Precisamente 15 mil delas. Dentro de cada uma, um quilo e meio de maconha, prensada e embalada a vácuo.A viagem seguia tranquila até que os tripulantes do cargueiro foram informados via rádio de que a Polícia Federal e a Marinha do Brasil já estavam cientes do conteúdo de sua carga – mais de 20 toneladas de maconha prensada, em latas cilíndricas de 2 quilos cada. Sabendo do problema que teriam caso a Polícia chegasse ao navio, a tripulação jogou ao mar todas as latas. Em pouco tempo as praias de São Paulo, Espírito Santo e principalmente as do Rio de Janeiro receberam suas primeiras latas perdidas. O Rio de Janeiro vivia uma das suas piores secas de maconha. As que eram vendidas eram de baixo THC e caras. No entanto, a que veio do mar não era a Cannabis Sativ…