Pular para o conteúdo principal

Equipamentos públicos para prática de esportes estão abandonados em Sapé/PB

O município de Sapé, Zona da Mata Paraibana, se depara com o sucateamento dos equipamentos públicos destinados à prática de esportes. Quadras poliesportivas, campos e ginásios estão em ruínas, deixando a juventude, estudantes e desportistas sem opção de praticar as mais diversas modalidades de esportes.

Na Escola Municipal Luís Inácio Ribeiro Coutinho, a maior escola do município, as obras dos dois ginásios poliesportivos estão paradas há vários anos. Já no prédio do Centro de Formação de Professores de Sapé, que abriga outras escolas no complexo, uma quadra coberta está em ruínas, com a cobertura caindo aos pedaços, inclusive colocando em risco os estudantes que ali frequentam no pátio da escola.

Outro exemplo do descaso com o esporte é o Centro Social Urbano Poeta Augusto dos Anjos (CSU), o maior complexo esportivo público do município, onde duas quadras poliesportivas (não cobertas) e um campo de futebol estão abandonados, com arquibancadas quebradas, campo de futebol sem gramado e postes sem refletores, o mato também toma conta do local. O espaço está sendo utilizado para a aplicação das provas práticas do Detran-PB, onde as quadras são convertidas em pistas de provas para as balizas dos exames com motocicletas.

O CSU consiste em uma enorme área localizada entre o Centro da Cidade e o Bairro de Nova Brasília, o mais populoso do município, e está sendo ocupado por famílias que utilizam o terreno para plantio e as calçada para a edificação de barracas. Até a Prefeitura iniciou a obra de um posto de saúde no terreno do CSU, mas esta obra também se encontra parada, e assim o Centro Social Urbano se transforma em um grande ‘elefante branco’ que vem sendo subutilizado e relegado ao descaso.

Com o surgimento de novos loteamentos habitacionais, o município perde gradativamente os tradicionais ‘campos de peladas’, restando aos praticantes de esportes apenas os clubes privados (AABB, Atlético e Estrela), o ginásio da Cidade Cristã e o campo privado de futebol society no Loteamento Abel Cavalcante, locais estes que cobram taxas de utilização por hora. Nenhuma praça do município está equipada com quadras ou campos.

Enquanto o país ainda relembra grandes eventos como as Olimpíadas e a Copa do Mundo, o município de Sapé se contenta apenas em ter sido roteiro de passagem da tocha olímpica, e na contramão das prioridades, Estado e Município não implementam qualquer política para a área, não investem em nenhuma modalidade esportiva e não oferecem qualquer incentivo aos desportista sapeenses, com raras exceções como um campeonato de futebol amador que é realizado em parceria entre a Prefeitura e a Liga Sapeense de Esporte Amador, mesmo que nos discursos e programas de governo dos gestores, o esporte sempre seja sempre colocado como prioridade na formação dos cidadãos e na melhoria da qualidade de vida. As informações são de Sapé na Web.

Fotos: Jorge Galdino

As Mais Visitadas

Ex-atriz da globo deixa vergonha de lado e fica completamente nua ao trocar biquíni em praia

Segundo fotógrafo que fez os cliques, Clariane Caxito estava posando para um catálogo de moda praia, por isso a desinibida troca de roupaClariane Caxito, atriz que participou do "Zorra Total" antes do programa ser reformulado, foi flagrada em poses bem indiscretas neste domingo, 22. Ela foi vista na praia do Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, enquanto trocava de biquíni.Isso mesmo que você leu. Sem a menor cerimônia, a morena ficou com os seios à mostra no momento de mudar o sutiã e depois também trocou a calcinha, deixando absolutamente tudo de fora!Segundo o fotógrafo que fez os cliques, Clariane estava acompanhada por uma equipe de profissionais, enquanto posava para um catálogo de moda praia, por isso a troca de biquíni. Nas imagens, no entanto, nenhum sinal de outra pessoa, a não ser a "peladona da praia".Após a troca de biquíni, a morena foi se refrescar no mar e, antes de entrar na água, deu uma empinada estratégica no bumbum. EGO

Cruzeiro E C de Mari-PB, o mais querido do brejo.

O saudoso Cruzeiro Esporte Clube de Mari-PB, uma equipe de futebol amadora, que figurou no cenário do esporte paraibano nas décadas de 70, 80 e começo de 90.
Mesmo não fazendo atuações no campeonato da elite do estado, a simpatica equipe de Mari sempre orgulhou os filhos da terra, sagrando-se campeão da Copa Matutão, em 1980-(espécie de segunda divisão do paraibano de hoje).
Devido a essa alegria, a forte equipe ganhou o apelido de "O mais querido do brejo". O Cruzeiro de Mari, foi um adversário á altura para as principais equipes do futebol paraibano, enfrentando; Treze, Campinense, Botafogo, Guarabira e o também extinto Confiança de Sapé. Possível escalacão de uma das fotos, em pé: Guri, Adroaldo, Nozinho, Lula, Mison, Alcídes, agachados: Bibiu, Ribeiro, Nêgo, Romeu e Gordo. FONTES: Federação Paraibana de Futebol CRÉDITO: Aldoberg Ivanildo da Silva

De acordo com a CBF o Estádio O Tadeuzão em Sapé/PB é municipal

A Diretoria de Competições da CBF concluiu o Cadastro Nacional de Estádios de Futebol (CNEF) 2016. É um raio-X do cenário brasileiro, que tem 790 locais de disputa catalogados pela entidade.O documento de 97 páginas tem detalhes como a localização, proprietários, capacidade, iluminação e a ficha de cada estrutura. A Região Sudeste tem 260 estádios, sendo 132 municipais, 125 particulares e três estaduais. O Nordeste vem na sequência, com 241. O Sul conta com 144 e o Centro-Oeste com 85. Já a Região Norte tem 60.A maioria dos estádios (59,2%) é administrada pelos governos municipais. Os particulares preenchem a segunda maior fatia: 34,4%. Os estaduais são 5,9% e os federais apenas 0,5%.O cadastro inclui lugares que recebem jogos recreativos, amadores e profissionais em todas as esferas de organização, seja a partida menos expressiva de um campeonato municipal à final do Brasileirão. Por isso, esse relatório tem números curiosos, como os índices de estádios com (64%) e sem (36%) iluminaç…