Pular para o conteúdo principal

No SBT, Temer diz que 'Governos precisam ter marido, daí não quebram' sobre crise fiscal

Em entrevista veiculada na noite de sexta-feira no programa do apresentador Ratinho, no SBT, o presidente Michel Temer fez novas defesas das reformas trabalhista e previdenciária, reafirmou que não pretende se candidatar a uma reeleição e que a crise política "já está começando a terminar". Ao perguntar sobre a crise fiscal nas diferentes esferas de governo, Ratinho recorreu à analogia com um orçamento familiar. Na resposta, Temer disse que "os governos agora precisam passar a ter marido, viu, porque daí não vai quebrar".

"Uma dona de casa, ela não pode gastar se o marido dela ganha R$ 5 mil, ela não pode gastar mais que cinco, senão ela vai quebrar o marido. Porque o governo gasta mais do que arrecada sempre? Não estou dizendo o governo federal, mas o governo municipal, o governo estadual sempre gasta mais do que arrecada. Por que isso?", perguntou Ratinho, ao que Temer respondeu:

"Acho que os governos agora precisam passar a ter marido, viu, porque daí não vai quebrar. Para não quebrar o País precisa fazer - país, estado, município -, você precisa fazer isso que nós estamos fazendo. Por exemplo, reitero, o teto de gastos públicos. Você não pode gastar mais do que arrecada. É fazer como se faz na sua casa", afirmou o presidente.

A entrevista abordou também as outras reformas propostas pelo governo. Sobre a reforma trabalhista, Temer disse que o objetivo é "gerar emprego" e que a eliminação da obrigatoriedade do imposto sindical foi incluída na reforma pelo Congresso. "Eu não entrei nessa história. Nós não cogitamos do imposto sindical. Entretanto lá no Congresso eles colocaram a tese da eliminação do imposto sindical".

Temer novamente declarou que não será candidato à reeleição e aceitou uma sugestão de Ratinho, que perguntou se ele gostaria de ser conhecido como "o presidente das reformas". Ainda sobre o cenário político para a eleição presidencial de 2018, o peemedebista disse acreditar que "surja uma liderança".

"Eu acho que vai acabar aparecendo, viu, Ratinho? O país é muito criativo, não é? Nós todos, brasileiros, somos muito criativos. Então não é improvável que, como nós estamos colocando o país nos trilhos (..), quem assumir o governo encontre a locomotiva andando. Então eu acho que vai aparecer, aparecerá. Nós temos um ano e pouco pela frente para as candidaturas. Seguramente vai aparecer gente para liderar o país".

O Globo

Comentários

As Mais Visitadas

Ex-atriz da globo deixa vergonha de lado e fica completamente nua ao trocar biquíni em praia

Segundo fotógrafo que fez os cliques, Clariane Caxito estava posando para um catálogo de moda praia, por isso a desinibida troca de roupaClariane Caxito, atriz que participou do "Zorra Total" antes do programa ser reformulado, foi flagrada em poses bem indiscretas neste domingo, 22. Ela foi vista na praia do Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, enquanto trocava de biquíni.Isso mesmo que você leu. Sem a menor cerimônia, a morena ficou com os seios à mostra no momento de mudar o sutiã e depois também trocou a calcinha, deixando absolutamente tudo de fora!Segundo o fotógrafo que fez os cliques, Clariane estava acompanhada por uma equipe de profissionais, enquanto posava para um catálogo de moda praia, por isso a troca de biquíni. Nas imagens, no entanto, nenhum sinal de outra pessoa, a não ser a "peladona da praia".Após a troca de biquíni, a morena foi se refrescar no mar e, antes de entrar na água, deu uma empinada estratégica no bumbum. EGO

Banco do Brasil Quebrado, leia a opinião de Severino Ramos

BANCO DO BRASIL QUEBRADOA título de informação - BB esse é o banco que foi quebrado nos governos Lula e Dilma: O BB tinha, no final de 2015, 63 milhões de clientes, 20% de participação no mercado, 61% de todas as operações de crédito para o agronegócio no Brasil, 21% das operações de crédito do sistema financeiro nacional e R$ 1,4 trilhão de ativos totais. É disparado o maior banco do Brasil. Vamos a História! Em 1995 (governo FHC), o BB tinha 120 mil funcionários, foram demitidos 41 mil. FHC deixou 79 mil. E o PREJUÍZO acumulado do BB foi de 5,4 BILHÕES de Reais. De 2003 a 2015, o BB contratou 31 mil funcionários. E o prejuízo nesse mesmo período foi??? Vou detalhar: com um acréscimo de 31 mil funcionários a mais, o nosso BB quase quebrou! Teve um LUCRO acumulado de 117 BILHÕES de Reais. Desse jeito não tem banco público que aguente! Vale ressaltar que os bancos BB, BNB e CEF são AGÊNCIAS de fomento das políticas públicas. Por tanto, colaboram decisivamente com o desenvolvimento do n…