Pular para o conteúdo principal

VISANDO 2018: Enterrado nas pesquisas e atrelado a Temer, Alckimin dá “presentes” ao Nordeste em busca de votos

Possível candidato a presidente em 2018, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), fez novo gesto político ao emprestar bombas do sistema Cantareira para mitigar a seca no Nordeste.

Em cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, nesta segunda-feira (26), o tucano assinou termo de cessão dos equipamentos para a Paraíba e Pernambuco, com discurso nacionalizado.

“É uma oportunidade de retribuirmos aos nordestinos, que tanto que contribuíram para o desenvolvimento de São Paulo”, discursou. “O Brasil é um país muito grande, continental. Não podemos ser unitários. Nós temos de fortalecer a federação.”

Pernambuco e Paraíba são comandados pelo PSB, sigla do vice de Alckmin, Márcio França, e que cobiça a sua filiação para lançá-lo candidato a presidente.

A jornalistas, o tucano disse que o convênio “não tem nenhuma relação” com a questão eleitoral. “Se os governadores fossem do PT, do PP, de qualquer partido, nós iríamos colaborar do mesmo jeito”, respondeu Alckmin.

Representando o governador de Pernambuco, o presidente da companhia de saneamento do Estado, Roberto Tavares, fez menção velada a seu projeto nacional.

“Quem sabe, no futuro, [Alckmin] possa enfrentar mais de perto esses problemas”, disse. Alckmin, que sorria, não alterou o semblante.

ÁGUA

O empréstimo de bombas do Cantareira se soma a outras agendas nacionais recentes de Alckmin como a realização de testes em Pernambuco da vacina contra a dengue desenvolvida pelo Instituto Butantan e o envio de policiais paulistas para atuar na Olimpíada no Rio.

A questão da água é particularmente sensível para o governador. Uma das piores crises de seu governo, que fez sua popularidade à época desabar, deu-se há dois anos, diante da maior falta de água na história do Estado.

Na cerimônia desta segunda, Alckmin tratou do assunto como superado e listou as iniciativas da gestão para combater o problema. “Nós fizemos, em São Paulo, um grande trabalho de uso racional da água, mudou a cultura”, declarou.

“Nós acabamos, até por força da dificuldade, adquirindo uma grande expertise e tecnologia, equipamentos para superar esse período de adversidade e, graças a Deus, não estamos usando mais.”

O empréstimo dos equipamentos aos Estados nordestinos, por 120 dias renováveis, teria potencial de beneficiar quase 2,5 milhões de pessoas, embora apenas 1 milhão viva na região.

O governador paulista defendeu a obra de transposição do rio São Francisco, afetada pela crise federal e pela seca -que atinge o Nordeste há cinco anos, com prejuízos econômicos e sociais.

TEMER

Alckmin trava uma disputa interna no PSDB para viabilizar a sua candidatura a presidente, em 2018.

O senador Aécio Neves (MG), que foi reconduzido por um ano na presidência do partido e também pleiteia o posto de presidenciável, tem defendido publicamente o apoio tucano ao presidente Michel Temer (PMDB), em meio a crises que atingem o governo federal.

Até então visto como moderado no apoio ao presidente, Alckmin fez atos públicos e conversas privadas com Temer nos últimos dias.

No anúncio, o governador voltou a minimizar eventuais diferenças. Na presença do ministro Helder Barbalho (Integração Nacional), ele celebrou a “ótima parceria com o governo federal do presidente [Michel] Temer”.

E citou o lema em latim da bandeira paulista: “Pelo Brasil, faça-se o máximo”.

Click Política 

As Mais Visitadas

Prefeitos baianos do PMDB, DEM e outras siglas fazem fila de quase uma hora para tirar selfies com Lula

Ontem (19) pela manhã, o petista participou de um evento com mais de 60 prefeitos de cidades do interior baiano. Na plateia havia políticos de partidos como PMDB e DEM, que apoiaram o Senado investigasse a ex-presidente Dilma Rousseff e integram a base do governo Michel Temer. Quem via de longe pensava que as filas próximas ao palco para tirar uma selfie com Lula era da comunidade local, mas eram compostas na realidade por gestores das mais variadas correntes.Apesar das críticas de Lula ao atual presidente Michel Temer, os prefeitos formaram uma fila de quase uma hora para tirar fotos com o petista. Um prefeito do PMDB que pediu para não ter o nome divulgado explicou tanta admiração. Segundo ele, Lula é muito admirado no Nordeste e pode ser um grande cabo eleitoral para 2018.Lula usou um palavrão para criticar a situação econômica do País. "Este País é grande demais. Este País não nasceu para ser a m. que é", disse o ex-presidente que logo em seguida tentou se desculpar. &qu…

Vergonha do que fizeram com Fábio Assunção

(Ou, sobre empatia, compaixão, solidariedade). (Fabrício Carpinejar)Fiquei chocado com os vídeos do ator Fábio Assunção estirado no chão e preso em viatura em Arcoverde (PE). Pasmo não por aquilo que ele fez, fora de si, mas pelo deboche de todos à volta, sóbrio e serenos, com consciência para ajudar e que não demonstraram nenhum interesse para socorrer e amparar alguém claramente necessitado e com dificuldades de se manter em pé e articular um raciocínio lógico. Em vez de ajudar, ridicularizavam o profissional em uma fase difícil da vida e apenas aumentavam a sua agressividade. Quem aqui já não bebeu além da conta e falou bobagem? Atiçar um bêbado é armar um circo de horrores, é se divertir com o sofrimento alheio, é renunciar à educação pelo bullying anônimo e selvagem de massa. Onde está a compaixão do país? O que identifico é que torcemos pela queda de nossos heróis, pelo fim de exemplos. Odiamos silenciosamente aquele que alcança o sucesso. E permanecemos à espreita, como urubus …

Em legenda de transmissão ao vivo, Câmara Municipal de Sapé/PB comete erro de português e internautas não perdoam

Um erro de português na legenda de uma transmissão ao vivo da Câmara Municipal de Sapé deu o que falar nas redes sociais.Ao anunciar a realização da sessão itinerante que estava acontecendo no distrito de Inhauá, o responsável pela atualização das redes sociais cometeu uma gafe, trocando a palavra ‘itinerante’ que significa aquilo que se movimenta de um local para outro, exercendo algum tipo de função, trabalho, ofício, por ‘intolerante’, que corresponde a quem não aceita uma opinião contrária à sua.Rapidamente o erro foi percebido pelos internautas que nos comentários da publicação informavam sobre o equívoco.Em um aplicativo de mensagem foi grande a repercussão sobre a gafe da Câmara, em um dos áudios, um morador de Sapé chega a dizer que a palavra intolerante veio bem a calhar com a maneira de gerir do presidente da Casa, Johni Rocha (PSDB). Informações do Blog do Ninja